Café: amigo ou inimigo da sua saúde?

Terça-Feira, May 15, 2018

Beber café é bom para a saúde ou não? Esta é uma questão que as pessoas têm se perguntado por anos, mas muitas das pesquisas científicas recentes parecem concluir a seu favor. É isso mesmo, o café é bom para você. Os estudos aqui apresentados mostram algumas das formas como o café e a cafeína estão ligados a efeitos positivos na saúde física e mental.

Benefícios dos Grãos

Assim como qualquer outro alimento ou bebidas, os grãos de café contêm nutrientes. Uma xícara de café pode contribuir com uma quantidade pequena de micronutrientes, magnésio, potássio, assim como polifenóis, que já mostraram trazer melhoras na saúde7

Pode beber: cada xícara conta!

Organizações de saúde recomendam que adultos bebam 1.5 litros de água por dia, e há evidências de que beber café pode ajudar a suprir esta necessidade. Ao contrário do que se acreditava, novas pesquisas revelaram que beber café de forma moderada (4-5 xícaras por dia) não causa desidratação8. Na verdade, café preto contém mais de 95% de água9, portanto cada xícara de café que você bebe te deixa mais perto da recomendação de hidratação ideal.

Mitos sobre café e saúde

Novos estudos mostram que alguns sensos comuns sobre café e cafeína não são verdadeiros.

  • Mito: Até pequenas quantidades de cafeína causam vício.
  • Verdade: Pesquisas científicas recentes que usam tomografias cerebrais sugerem que pessoas que bebem café moderadamente não desenvolvem uma dependência física a cafeína1,2,3.Cientificamente falando, a cafeína não preenche os critérios definidos pela comunidade médica para viciante, especialmente porque ela não age no centro de prazer e recompensa.
  • Mito: Café é ruim para os níveis de colesterol.
  • Verdade: O efeito do café no colesterol é altamente dependente do método de fabricação.  Cafés filtrados e solúveis não são associados a aumentos significativos de colesterol, enquanto que café cozido pode aumentar os níveis de colesterol. 4
  • Mito: Café é ruim para a saúde cardiovascular.
  • Verdade: Estudos mostram que o consumo moderado de café não está ligado ao aumento do risco de problemas cardiovasculares como doenças de coração, ataques cardíacos, arritmia ou pressão alta

 

Estudos indicados no artigo:

  1. Nehlig A et al (2000). Dose-response study of caffeine effects on cerebral functional activity with a specific focus on dependence. Brain Res; 858:71–77.
  2. Acquas E et al (2002). Differential effects of caffeine on dopamine and acetylcholine transmission in brain areas of drug-naive and caffeine-pretreated rats. Neuropsychopharmacology; 27:182–193.
  3. De Luca MA et al (2007). Caffeine and accumbens shell dopamine. J Neurochem; 103:157–163.
  4. Jee SH et al (2001). Coffee consumption and serum lipids: a meta-analysis of randomized controlled trials. Am j Epidemiol; 153:353–62.
  5. Lopez-Garcia E et al. (2011) Coffee consumption and mortality in women with cardiovascular disease. Am J Clin Nutr; 94 (4):1113–1126.
  6. Klatsky AL et al (2011). Coffee, caffeine, and risk of hospitalization for arrhythmias. The Permanente Journal; 15(3): 1519–25.
  7. Bhatti SK, O’Keefe JH, Lavie CJ. Coffee and tea: perks for health and longevity? Curr Opin Clin Nutr Metab Care. 2013 Nov;16(6):688–697.
  8. Popkin BM et al. (2006). A new proposed guidance system for beverage consumption in the United States. Am. J. Clin. Nutr. 83, 529–542.
  9. Kolasa KM et al. (2009). Hydration and health promotion. Nutr Today 44, 190– 203.
  10. Lucas M, et al (2011). Coffee, caffeine, and risk of depression among women. Arch Intern Med;171:1571–8.

Deixe seu cadastro que entraremos em contato com mais informações.